Navigation

Suíços do estrangeiro poderão se vacinar na Suíça

A vacinação será gratuita para os transfonteiriços, mas não está garantida ainda para os suíços do estrangeiro. Keystone / Herbert Neubauer

Os suíços do estrangeiro e os trabalhadores fronteiriços poderão em breve se vacinar na Suíça, mesmo sem ter o seguro de saúde obrigatório. A proposta feita pelo governo federal foi saudada pela Organização dos Suíços do Estrangeiro (OSA).

Este conteúdo foi publicado em 19. agosto 2021 - 10:00

Atualmente não há problemas de suprimento de vacinas na Suíça. A maior parte das pessoas que quiseram se vacinar, receberam a sua dose. A campanha de vacinação começa a se desacelerar. Por isso o governo federal "considera que o acesso à vacina poderia ser aberto a outras pessoas com vínculos estreitos com o país".

Vacinação na Suíça

O projeto de lei que modifica a Portaria Epidemiológica prevê a possibilidade que suíços do estrangeiro e seus familiares próximos possam se vacinar mesmo sem estarem cobertos pelo seguro de saúde obrigatório.

Muitos suíços do estrangeiro enfrentam o problema nos países de residência quando as campanhas de vacinação são lentas e, por vezes, priorizam apenas os próprios cidadãos. Além disso, mesmo que consigam ser vacinados, a vacina não é necessariamente licenciada na Suíça, o que impedem de obter o certificado Covid (passaporte de saúde).

Entretanto, a proposta do Conselho Federal (Poder Executivo) determina que a vacinação ocorra na Suíça. Portanto, o governo não atente totalmente a reivindicação da OSE.

Veja um resumo diário das notícias, participe de nossos debates e faça suas perguntas à comunidade com nosso aplicativo 📱SWI plus📱
👉 AndroidLink externo
👉 iPhoneLink externo

End of insertion

Em carta dirigida ao presidente da Confederação Suíça, Guy Parmelin, a OSE solicitou que fosse organizada uma campanha de vacinação nas representações diplomáticas. Em resposta, o governo negou o pedido, ressaltando que a escolha de outro país de residência pressupõe que não há garantia que o sistema de saúde funcione como no país de origem e problemas de logística e

Pedido atendido

No entanto, a OSE se considera satisfeita com a decisão do Conselho Federal, pois esta "responde à forte necessidade expressa pela Quinta Suíça", afirmou Arianne Rustichelli, diretora da OSA. "A proposta de modificação da Portaria pelo governo está de acordo com uma resolução preparada por nós. Vamos apresentá-lo de qualquer forma, pois questão do certificado de vacinação ainda não foi resolvida".

Finalmente, com relação ao custo de vacinação para suíços do estrangeiro, o governo federal apresentou duas opções: a primeira era que a Confederação cobrisse os custos; segunda, que custos fossem cobertos pelos próprios vacinados.

Até então, apenas os trabalhadores fronteiriços poderiam ser vacinados na Suíça se trabalhassem em hospitais ou se dispusessem do seguro de saúde obrigatório. Agora o governo quer estender a possibilidade a todos os fronteiriços. Os custos serão cobertos pelo governo, uma vez que os fronteiriços "podem influenciar o curso da pandemia devido à sua presença regular no país".

Decisão em uma semana

O projeto de emenda da Portaria foi apresentado aos cantões e entidades ligadas à questão para consulta. O governo tomará uma decisão final em 25 de agosto de 2021.

Participe da discussão

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.