Navigation

Suíça sobe a meta de vacinação para 80% por conta da variante Delta

Para atingir 80% da população, cerca de 1,5 a 2 milhões de pessoas a mais teriam que ser vacinadas. Keystone / Peter Klaunzer

A Suíça planeja aumentar sua campanha de vacinação contra a Covid-19 durante o verão com o objetivo de atingir 80% da população, de acordo com os jornais dominicais. Esse objetivo surge em meio a preocupações crescentes sobre a mutação mais contagiosa do vírus, a chamada variante Delta.

Este conteúdo foi publicado em 28. junho 2021 - 11:29
swissinfo.ch/ets, Keystone-SDA/NZZ/jdp

Até hoje, cerca de 4,2 milhões de pessoas na Suíça receberam pelo menos uma dose de vacina mRNA (Moderna ou Pfizer/BioNtech). Isto corresponde a cerca de 50% da população total e pouco menos de 60% da população adulta.

De acordo com fontes contatadas pelo jornal em língua alemã NZZamSonntagLink externo, o governo gostaria de acelerar a campanha de vacinação em meio a preocupações com a variante Delta inicialmente encontrada na Índia.

"A fim de evitar uma onda violenta no próximo outono, é necessário que o maior número possível de pessoas tenha sido vacinado contra o coronavírus até então", disse Urs Karrer, vice-presidente da Força-Tarefa Científica Nacional Covid-19. "É necessário haver mais de 60% da população adulta na Suíça vacinada. O objetivo é atingir uma taxa de cobertura imunológica de 80%". 

O Departamento Federal de Saúde Pública tinha originalmente estimado que a imunidade do rebanho poderia ser alcançada quando 60-70% da população tivesse recebido as duas doses.

Karrer acrescentou que ele espera que a variante Delta seja a variante dominante do coronavírus na Suíça dentro de quatro a seis semanas. Embora as vacinas mRNA tenham mostrado eficácia contra a variante, esta é cerca de 50% mais contagiosa, o que significa que se as restrições forem levantadas, cerca de 60% da população não vacinada poderá ser infectada, estimou Karrer. Isto acarretaria uma pressão considerável sobre os hospitais e unidades de terapia intensiva.

Incentivo à campanha

Para acelerar e expandir as vacinações, o governo e os cantões estão considerando várias opções, de acordo com o documento.

Uma delas refere-se à comunicação e educação. Danièle Bersier, porta-voz do Departamento Federal de Saúde Pública, disse que a comunicação se concentra em vários grupos-alvo, como as mulheres jovens, para "dissipar mitos", como a suposta infertilidade causada pela vacinação.

Outros esforços incluem a redução do patamar para a vacinação. Alguns cantões oferecerão estações móveis de vacinação em cadeias de supermercados e centros comerciais locais, enquanto outros estão oferecendo aplicações da vacina em empresas.

Avisos de cautela

No sábado, a Suíça deu um passo importante para a reabertura total com o fim da obrigação de usar máscaras em áreas externas e o reinício de grandes eventos. No entanto, alguns especialistas de saúde permanecem cautelosamente otimistas.

Em uma entrevista com o dominical SonntagsZeitung, o epidemiologista Andreas Cerny advertiu sobre uma quarta onda no outono, e pediu que a Suíça aprendesse com a experiência de outros países.

"Eu preferiria uma abertura um pouco mais lenta e teria dado mais peso na avaliação de risco aos desdobramentos com a nova variante Delta no Reino Unido, Israel e Portugal". Cerny disse que confia que o país agirá mais rapidamente e com mais convicção após a experiência do outono passado, quando houve um surto de casos que levaram o governo a reintroduzir restrições.


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.