Navigation

Suíça deve reintroduzir quarentena de viagem no outono

Alain Berset, em reunião com seu partido (socialista) no sábado. Keystone / Walter Bieri

O Ministro da Saúde suíço Alain Berset disse ao jornal suíço NZZ am Sonntag que está considerando a possibilidade de reintroduzir a quarentena para os viajantes para as férias de outono. Seus comentários vêm em meio a um número crescente de casos de coronavírus e ao aumento da pressão sobre os hospitais.

Este conteúdo foi publicado em 30. agosto 2021 - 08:45
swissinfo.ch/fh

"Em termos das férias de outono, precisamos considerar o que é necessário. A quarentena de viagens também poderia desempenhar um papel aqui novamente", disse o ministro em uma entrevistaLink externo ao jornal dominical.

Novas infecções voltaram para 2.500-3.000 por dia na Suíça, impulsionadas pela variante Delta, altamente infecciosa. Os hospitais já relataram pressões em suas unidades de terapia intensiva, com alguns já atrasando operações não urgentes ou transferindo pacientes para hospitais em outros cantões.

De acordo com a atualização científicaLink externo da Força Tarefa Científica Suíça de 24 de agosto, destacada no jornal Le Matin Dimanche. "cerca de 40% das pessoas hospitalizadas estavam de férias no exterior e estão retornando agora". A força tarefa também recomendou a elaboração de uma estratégia para os viajantes que retornam (quarentena/teste) a tempo para as férias de outono.

A quarentena de viagem foi suspensa na Suíça no dia 4 de agosto. As próximas férias escolares importantes deverão ser realizadas nos cantões suíços em outubro.

Situação incerta

Entretanto, segundo Berset, a situação não é fácil de prever com antecedência - talvez a situação se acalme nos meses após o final das férias de verão, pois menos pessoas voltam de áreas fortemente afetadas.

Talvez nem seja necessário estender o uso do certificado Covid (que fornece prova de vacinação, recuperação ou um resultado negativo recente do teste). A proposta, anunciada na quarta-feira passada, está atualmente sob consulta. Os cantões já manifestaram seu apoio. O governo se reunirá novamente nesta quarta-feira.

A arma mais importante na luta contra a pandemia é a vacinação, sublinhou Berset. Nesse ponto, o ministro pediu aos cantões que fizessem mais, por exemplo, com unidades móveis de vacinação para alcançar quem ficou mais atrasado com o procedimento de registro de vacinação ou por causa de uma distância maior até um centro de vacinação.

Especialistas se manifestam

Enquanto isso, Christoph Berger, Chefe de Infecciologia do Hospital Infantil de Zurique e Presidente da Comissão Federal de Vacinação, pediu a introdução imediata do certificado Covid em restaurantes, cinemas, teatros e eventos menores. A quarta onda da pandemia precisa de medidas mais fortes, declarou ele ao SonntagsZeitungLink externo.

O especialista em doenças infecciosas Urs Karrer, vice-presidente da Força Tarefa Científica contra a COVID-19, que trabalha no Hospital Cantonal de Winterthur, também alertou sobre a pressão nos serviços de saúde.

No momento, mais de uma em cada quatro pessoas internadas com Covid-19 estão acabando na UTI, disse o médico ao SonntagsBlickLink externo.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.