Navigation

Sentimento de segurança e confiança permanecem altos na Suíça

De todas as instituições públicas, os entrevistados da pesquisa confiavam mais na polícia. Keystone / Gian Ehrenzeller

Os suíços conseguiram manter um alto sentimento de segurança e confiança nas instituições públicas apesar das dificuldades da pandemia, diz o relatório "Segurança 2021".

Este conteúdo foi publicado em 23. junho 2021 - 10:10
swissinfo.ch/fh

"Os cidadãos suíços se sentem seguros e têm um alto nível de confiança nas instituições do país", declarou na terça-feira a Academia Militar (Milac) e o Centro de Estudos de Segurança (CSS), ambos afiliados ao instituto federal de tecnologia ETH Zürich.

Como no estudo do ano passado, cerca de 95% dos 1.228 entrevistados disseram que se sentiam geralmente seguros. No entanto, eles também relataram considerar uma maior probabilidade de acontecer pandemias, ciberataques, fake news e crises econômicas.

O nível geral de otimismo no futuro, embora ainda alto (83%), também caiu em relação ao ano passado (91%).

Além das fronteiras do país, a situação é vista como menos estável, especialmente após a Covid-19, o Brexit, o ataque ao Capitólio em Washington, e a posse do Presidente dos EUA Joe Biden.

Mantendo a confiança

Os entrevistados relataram um alto nível geral de confiança nas instituições públicas, com 6,7 numa escala de 1 ("sem confiança") a 10 ("confiança total").

Os mais confiáveis foram a polícia (7,9), os tribunais (7,6), e o governo (7,3). O Parlamento teve uma pontuação de 6,9, enquanto os partidos políticos (5,6) e a mídia (5,5) foram menos bem vistos.

O exército tinha um valor de 6,8, enquanto que cerca de 73% disseram ser uma instituição "necessária".

Os cidadãos suíços também são extremamente apegados ao princípio da neutralidade, sendo que 96% deles o apoiam. A maioria diz também que gostaria de ver mais abertura nas relações exteriores, inclusive quando se trata de cooperação econômica com a União Europeia.

Ao mesmo tempo, uma grande maioria é contra qualquer adesão ou parceria estreita com a UE.

Nas Nações Unidas, no entanto, um número maior disse que a Suíça deveria participar mais ativamente, principalmente tendo um assento no Conselho de Segurança ou participando das missões de manutenção da paz da ONU.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?