Navigation

Relatório derruba imagem de parlamentares de "milícia"

Um novo estudo revela que os parlamentares suíços trabalham cada vez mais horas, cerca de 80% trabalham mais de 50 horas por semana. Em média, um parlamentar ganha o mesmo salário que um diretor de uma pequena empresa.

Este conteúdo foi publicado em 24. maio 2017 - 13:30
swissinfo.ch/fh
A Suíça tem uma longa tradição de políticos “não profissionais”, uma "milícia" que atua nos níveis local, cantonal e nacional. Keystone

"Devemos acabar com essa ideia de um parlamento de políticos de milícia", disse Philippe Schwab, secretário-geral da Assembleia Federal.

Ele fez a observação após a publicação de um novo estudo da Universidade de Genebra que analisa o trabalho e os níveis de remuneração dos políticos suíços.

A Suíça tem uma longa tradição em considerar seus políticos como “não profissionais”, uma "milícia" que atua nos níveis local, cantonal e nacional. Os 46 senadores e 200 eleitos da Câmara dos Deputados se concentram na capital quatro vezes por ano, durante três semanas por cada vez, para assistir às sessões parlamentares, além de participar de numerosas reuniões de comitês em outras épocas do ano. Teoricamente, a maioria tem outros empregos fora do parlamento, e alguns chegam até a ocupar cadeiras em conselhos de administração de bancos, seguros de saúde e outras empresas que fazem lobby na casa.

Pascal Sciarini, responsável do relatório, disse que os verdadeiros parlamentares de "milícia" representavam apenas uma pequena minoria. Menos de 20% não têm outras atividades profissionais.

O trabalho parlamentar representa 50% da carga de trabalho total para metade de todos os políticos. No entanto, quando se adiciona reuniões de partido, campanhas políticas e aparições na mídia, essa carga de trabalho parlamentar estende-se a 87% para a metade dos parlamentares na Câmara dos Deputados e 71% para os senadores.

Vários níveis de remuneração

Em média, um parlamentar da câmara ganha CHF79 (US$ 81) por hora, comparado a CHF76 por hora para os senadores. Isso se compara ao salário de diretor de uma pequena empresa de TI, observam os autores do relatório.

No entanto, este cálculo deve ser estudado com cautela, pois há enormes variações nos níveis salariais reais.

"Cada parlamentar é um caso individual", disse Schwab.

Os salários podem variar de acordo com o número de comissões parlamentares, ou se um parlamentar emprega um assistente. As contribuições financeiras anuais para pessoal ou materiais, no valor de CHF33.000, são adicionadas ao salário do parlamentar. Metade de todos os parlamentares não empregam nenhum assistente.

O relatório mostrou que, entre 2011 e 2015, as autoridades federais gastaram 37,4 milhões de francos suíços por ano na remuneração dos parlamentares - o equivalente a CHF147.000 por ano por pessoa (Câmara dos Deputados) ou CHF174.000 (Senado).

Uma repartição revela que os parlamentares recebem 26 mil francos suíços por ano para trabalhos preparatórios e CHF440 por dia quando participam de uma reunião de comissão. Os presidentes de comissão ou os relatores especiais recebem montantes adicionais. Os parlamentares também beneficiam de um passe ferroviário de primeira classe e contribuições para pernoites, refeições, equipamentos de informática e aulas de idiomas.

Ao todo, 246 parlamentares foram contatados para a pesquisa e metade respondeu.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?