Navigation

Relatório anual SWI swissinfo.ch

Este conteúdo foi publicado em 10. abril 2019 - 14:00

Em março de 2018, a SRG recebeu um voto claro a favor do serviço público e, consequentemente, à produção de informações de forma independente à população suíça e interessados no exterior. Apesar do sólido apoio dado à SRG e ao serviço público, as reclamações e as falhas também foram tópicos centrais no decorrer da discussão. Agora é hora de cumprir as promessas e trabalhar da melhor forma possível para cumprir a nossa missão. Trabalhamos nesse sentido todos os dias, interna e externamente, e estamos convencidos de ser capazes de responder mais eficazmente às expectativas da SWI swissinfo.ch e da SRG no futuro, com uma oferta independente, empolgante e fundamentada. 

Para a organização da SWI swissinfo.ch, o ano de 2018 trouxe duas grandes mudanças: Peter Schibli se aposentou após exercer por dez anos o cargo de diretor da SWI swissinfo.ch. Peter Zschaler (diretor de Finanças e Controlling e diretor-adjunto da SWI) assumiu, provisoriamente, a direção da SWI swissinfo.ch em junho de 2018. Em outubro, o conselho de administração da SRG nomeou a redatora-chefe Larissa M. Bieller como nova diretora da SWI swissinfo.ch, mantendo-a no seu cargo de redatora-chefe.


swissinfo.ch


Em 2018, o foco da SWI swissinfo.ch foi o trabalho de base. Não só foram testados novos conceitos ou formatos, mas também definidas novas estratégias e objetivos editoriais. O trabalho da SWI swissinfo.ch de informar baseia-se atualmente em quatro pilares:

  1. "Newsdesk em inglês" publica diariamente notícias da Suíça, de forma exclusiva e fiável.
  2. Nas editoriais "Beats", jornalistas de toda as diferentes redações produzem conteúdos focados em temas específicos para as comunidades específicas de leitores, em constante interação e proximidade com elas. O conhecimento e a capacidade de nos firmar como marca são claramente nossos objetivos e atributos.
  3. As "Redações de línguas estrangeiras" analisam as posições e os pontos de vista da Suíça relativamente a temas nacionais e internacionais. A Suíça dá voz a tópicos que a afetam diretamente em sete idiomas estrangeiros.
  4. No "Production Desk", desenvolvemos para os nossos leitores o contexto/serviço em torno dos debates e eventos atuais na Suíça: de forma rápida, simples e aproveitando de todos formatos multimídia.

De muitas maneiras, 2018 foi uma fase de consolidação que fortaleceu fortemente a SWI swissinfo.ch. Os valores provam que todas as equipes fizeram um bom trabalho, que escrevemos histórias com motivação e paixão que inspiram os nossos leitores uma e outra vez, desencadeando reações. 

É com paixão e muito trabalho que queremos atender cada vez melhor os nossos leitores em 2019: no sentido do diálogo, pesquisa, reflexão e de uma melhor compreensão – a Suíça está no centro disto. Estes serão os nossos objetivos em 2019. Gostaríamos de agradecer sinceramente pela confiança e lealdade que os nossos queridos leitores nos depositam diariamente.

A gerência da SWI swissinfo.ch
Larissa M. Bieler, Peter Zschaler, Hubert Zumwald, Patrizia Provinzano, Christian Burger


swissinfo.ch


swissinfo.ch


swissinfo.ch


swissinfo.ch


swissinfo.ch


swissinfo.ch

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.