Navigation

Cantão de Glarus volta a organizar votação em praça pública

A 'Landsgemeinde", como se chama em alemão a assembléia cantonal, é um sistema de votação em que a contagem dos votos é feita a olho. Apenas dois dos 26 cantões (estados) mantêm a tradição. Keystone / Christian Merz

"Landsgemeinde", a tradicional votação ao ar livre - e uma das mais antigas formas de exercício da democracia direta na Suíça - voltou a ocorrer no cantão de Glarus. Nela, eleitores levantam a mão para decidir questões importantes da política interna.

Este conteúdo foi publicado em 06. setembro 2021 - 12:00
Keystone-SDA/ds

Foi a primeira vez, desde a eclosão da pandemia no início de 2020, que os eleitores do cantão de Glarus se reuniram na praça Zaunplatz. E na agenda para o domingo (05.09) de votações: 23 questões eleitorais, três vezes a mais do que o habitual, como informou a agência de notícias Keystone-SDA.

Entretanto, apesar do sol e calor no final do verão, a praça não estava tão cheia como no passado, observou a SDA, considerando que a razão estaria provavelmente na exigência de uso máscara e o receio de se contaminar com o novo coronavírus.

A “Landsgemeinde” de 2020 havia sido cancelada e a votação deste ano foi adiada por quatro meses. E finalmente, no dia do encontro em praça pública, 19 tópicos foram debatidos durante quase cinco horas. Quatro itens da agenda, considerados menos urgentes, foram postergados para 2022.

Glarus e Appenzell Rodes interior são os únicos dois cantões suíços que ainda praticam a "Landsgemeinde", uma tradição de 600 anos, onde os eleitores se reúnem uma vez por ano para eleger o governo, aprovar leis ou determinar impostos. O voto é dado ao se levantar o braço.

Decisões surpreendentes

Apesar do grande número de assuntos em pauta, os eleitores de Glarus costumam discutir por muito tempo as questões de relevância, acrescentou o jornalista da SDA-Keystone. Esse hábito "resulta em decisões corajosas e surpreendentes, algumas das quais indo além das propostas feitas pelo governo ou parlamentares locais."

Em particular, os eleitores demonstraram uma coragem inesperada em matéria de política energética e tomaram medidas para a proteção do clima. Eles reforçaram as disposições relacionadas ao clima na lei de energia e até mesmo foram além da proposta do governo e do parlamento em vários pontos.

Como resultado, as novas construções terão de atender no futuro requisitos de aquecimento sem combustíveis fósseis. O mesmo se aplica à substituição dos sistemas de aquecimento existentes. O governo e o conselho local haviam estipulado apenas a geração de calor "de última geração" para novos edifícios.

Decisões coletivas

Os eleitores de Glarus também decidiram que todas os vilarejos do cantão alpino deveriam estar conectados por transporte público, independentemente da eficiência econômica. Eles rejeitaram uma taxa sobre o seguro de saúde para residências, bem como a abolição do imposto eclesiástico para pessoas jurídicas.

A "Landsgemeinde", que normalmente acontece todos os anos no primeiro domingo de maio, é a instituição legislativa mais importante do cantão. A tradição é vista na Suíça como uma expressão da democracia direta, chegando atrair atenção internacional.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.