Navigation

Políticos suíços devem revelar suas nacionalidades

Ignazio Cassis renunciou voluntariamente à sua cidadania italiana quando se tornou Ministro das Relações Exteriores da Suíça. Keystone / Peter Schneider

Parlamentares e ministros de governo com duas nacionalidades serão no futuro obrigados a declarar a cidadania de outros países.

Este conteúdo foi publicado em 30. setembro 2021 - 06:45
swissinfo.ch/fh

Ambas as câmaras do parlamento concordaram com a nova regra, embora o projeto de lei ainda deva ser aperfeiçoado antes de ser aprovado.

Na quarta-feira, o Senado votou a favor da demanda do Partido Popular Suíço (direita nacionalista). A Câmara dos Deputados já havia aprovado a moção.

A moção é em grande parte simbólica, pois não há restrições para que cidadãos binacionais se tornem parlamentares ou ministros na Suíça.

A questão ganhou destaque em 2017, quando dois candidatos com dupla nacionalidade apresentaram seus nomes para se tornarem ministros do governo.

Ignazio Cassis, que acabou se tornando ministro das Relações Exteriores, acabou abandonando voluntariamente sua cidadania italiana para apaziguar os críticos.

A recente decisão foi bem recebida como um esforço de transparência pelo Partido Popular.

As objeções do Partido Verde de que a exigência viola a privacidade do indivíduo e expõe os políticos a críticas indevidas foram deixadas de lado por ambas as câmaras parlamentares.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.