Navigation

Relojoaria suíça pede reconhecimento da UNESCO

A Suíça e a França enviaram um pedido conjunto para que a UNESCO reconheça a arte e a mecânica de seus relógios. A organização decidirá se irá incluir a tradição relojoeira à Lista do Patrimônio Cultural Imaterial em novembro de 2020.

Este conteúdo foi publicado em 26. março 2019 - 11:45
Com a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, a UNESCO deseja preservar tradições, ofícios tradicionais e eventos festivos swissinfo.ch

O know-how suíço na relojoaria vai de Genebra a Schaffhausen, ao longo da cordilheira do Jura, que divide a Suíça da França.

A fabricação de autômatos e caixas de música na região de St. Croix também faz parte do pacote, informou o Departamento Federal da Cultura.

Vários artesãos, empresas, escolas, museus e associações transmitem estas técnicas nesta área franco-suíça. As técnicas variam da manual e tradicional à inovadora.

"Uma das características desta proposta está em sua ligação com o planejamento urbano de La Chaux-de-Fonds e Le Locle, inscrito na Lista do Patrimônio Mundial em 2009", observou o departamento da cultura.

O museu internacional da relojoariaLink externo em La Chaux-de-Fonds também está coberto pela proposta.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.