Navigation

Nova vida para instrumentos musicais suíços no México

Jorge Viladoms, um pianista mexicano e professor do Conservatório de Música de Lausanne, descreve como sua vida na Suíça o inspirou a trazer a música de volta para sua terra natal. 

Este conteúdo foi publicado em 21. dezembro 2020 - 10:00

É uma tarde de fim de verão, e a pequena e muito iluminada sala de aula do Conservatório de Lausanne está repleta das notas suaves do Intermezzo de Manuel María Ponce. Ao piano está Jorge Viladoms. O jovem de 35 anos já teve uma carreira deslumbrante, apesar de só ter começado a tocar aos 15. 

Desde o primeiro momento, quando tocou como um ato de catarse após a morte de seu pai, a música nunca mais saiu de sua vida. Aos 18, um encontro casual o trouxe para a escola de música onde agora leciona, no sudoeste da Suíça. 

Mas para ele não existe sorte que não seja cultivada e compartilhada. Aos 26 anos, Viladoms se tornou o professor de pianoLink externo mais jovem da escola. Através de sua fundação 'Crescendo com a MúsicaLink externo', ele imediatamente começou a tecer sua paixão pela música entre a Suíça e centenas de crianças famintas por educação musical no México.

Graças a mais pessoas que ajudaram, a fundação agora também se estende ao Quênia. “Criamos um conceito de treinamento que pode ser adaptado”, ele explica com entusiasmo em uma conversa com swissinfo.ch. 

Ele acrescenta que sua experiência em primeira mão morando na Suíça “onde existe uma mentalidade cívica incrível” contribuiu para seu desejo de ajudar crianças carentes que vivem a milhares de quilômetros de distância.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.