Navigation

Multinacional Novartis vai ajudar a produzir vacina CureVac Covid-19

O governo suíço encomendou cinco milhões de doses da vacina CureVac em fevereiro de 2021. Keystone / Sebastian Gollnow

Uma das maiores farmacêuticas do mundo, a suíça Novartis, assinou um acordo para participar na produção da vacina de RNA mensageiro desenvolvida pelo laboratório alemão CureVac.

Este conteúdo foi publicado em 05. março 2021 - 09:26
Keystone-SDA/jdp

Novartis declarou que sua fábrica em Kundl, Áustria, iniciaria a produção da vacina CureVac (CVnCoV) já no verão. A multinacional suíça espera fabricar os insumos necessários para a produção de 50 milhões de doses até o final do ano e cerca de 200 milhões de doses em 2022. CureVac também firmou uma parceria com a farmacêutica alemã Bayer para fabricar a vacina.

"Estamos aumentando a capacidade da fábrica para produzir a CureVac e atender à crescente demanda mundial", declarou Steffen Lang, diretor do setor de operações globais da Novartis, no comunicado enviado à imprensa.

No final de janeiro, a Novartis anunciou que também que disponibilizaria seu parque industrial em Stein, na Suíça, para embalar em frascos a vacina desenvolvida pela farmacêutica americana Pfizer e a empresa alemã BioNTech. A multinacional avalia atualmente possível acordos para apoiar o fornecimento global de vacinas e terapêuticas contra o Covid-19.

A Suíça reservou mais de 30 milhões de doses das vacinas de diferentes fabricantes - Pfizer/BioNTech, Moderna, AstraZeneca, Curevac e Novavax - para sua população de 8,6 milhões de habitantes. Até então, o órgão controlador Swissmedic só autorizou duas vacinas: Pfizer/BioNTech e Moderna.

O governo suíço reservou cinco milhões de doses da vacina CureVac em fevereiro. Ela se baseia na tecnologia de RNA mensageiro com o utilizado nas vacinas da Pfizer/BioNtech e Moderna. O fabricante suíço Lonza produzi os principais ingredientes ativos para a vacina da Moderna para mercados fora dos EUA em sua unidade em Visp, no sul da Suíça.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.