Navigation

Mau tempo impulsiona roubo de uvas nos vinhedos suíços

A cidade de Chamoson montou patrulhas com a polícia local para tentar impedir o roubo das uvas. Alguns viticultores perderam parte de sua safra devido ao mau tempo, mas outros estão se saindo melhor. Keystone / Laurent Gillieron

Desde o início da colheita da vinha em setembro, cerca de 1,5 toneladas de uvas foram roubadas no cantão vinícola do Valais, diz a polícia.

Este conteúdo foi publicado em 14. outubro 2021 - 08:00
swissinfo.ch/fh

O porta-voz da polícia Stève Léger disse à emissora pública RTS que sete furtos de uvas foram denunciados até o momento.

O pior golpe foi em Chamoson, o maior município produtor de vinho do Valais, onde o acesso aos vinhedos foi restringido a pedido do sindicato dos viticultores.

"Os viticultores, temendo que a tentação de roubar seja grande demais, pediram à comuna que tomasse medidas", disse o presidente do sindicato, Claude Crittin.

Agora é proibido caminhar entre as fileiras de videiras, mas os caminhos oficiais ainda estão abertos. Também foram introduzidas rondas de vigilância noturna.

Espera-se que a colheita seja menor e mais irregular em 2021, devido ao mau tempo. Os furtos de uvas são notados todos os anos nos vinhedos do Valais, mas este ano eles estão em níveis recordes.

A geada, o granizo e o mofo atingiram as plantações, mas enquanto alguns viticultores perderam parte de suas uvas, outros estão atualmente tendo "boas colheitas", de acordo com o departamento de viticultura cantonal.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.