Navigation

Governo suíço e ONGs se mobilizam em favor do Haiti

Copyright 2021 The Associated Press. All Rights Reserved

A Suíça envia um milhão de francos em ajuda e assistência logística ao Haiti. ONGs do país também começaram uma campanha de arrecadação de fundos para a população atingida pelo terremoto de sábado (14.08).

Este conteúdo foi publicado em 18. agosto 2021 - 11:59
Keystone-SDA/dos

O ministério suíço das Relações Exteriores (EDA, na sigla em alemao) disse à agência de notícias Keystone-ATS na terça-feira que enviará cerca de um milhão de francos em assistência ao país atingido.

Parte do montante será versado à ONU (250.000 francos), à Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (250.000 francos) e à Cruz Vermelha (100.000 francos).

Após o terremoto que causou aproximadamente 1.400 vítimas, o governo instaurou um grupo de trabalho no EDA.

Equipes de especialistas foram enviadas à Port-Salut, a parte mais afetada do Haiti. Elas distribuem lonas para abrigos, assim como tanques de armazenagem de água potável de cinco mil litros. Arquitetos e técnicos de prevenção de riscos também foram mobilizados e estão no Haiti ajudando a Agência Suíça para o Desenvolvimento e Cooperação (DEZA).

O EDA também considera também a possibilidade de enviar uma equipe da Unidade de Ajuda Humanitária Suíça.

Também na terça-feira (17.08), HEKS, a ONG de apoio humanitário da Igreja Protestante, declarou que enviaria cerca de 500 mil francos ao Haiti para ajudar a reparar os "imensos danos" causados pelo terremoto.

Helvetas enviou um comunicado à imprensa, ressaltando que a catástrofe atingiu "os mais pobres no país, que já tinham sido vítimas de um terremoto ocorrido há 11". O terremoto agravou a aguda crise política que o Haiti vem atravessando desde o assassinato de o presidente há um mês. Quadrilhas tornam a vida cotidiana insegura, enquanto as estruturas estatais falharam. Em resposta, a ong suíça decidiu doar 150 mil francos em assistência.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.