Navigation

Como o telescópio CHEOPS investiga exoplanetas

A missão de CHEOPS é descobrir e investigar "exoplanetas", ou seja, planetas que orbitam uma estrela que não é o Sol. Ao contrário de outras, esse telescópio espacial aponta para estrelas brilhantes já conhecidas por ter planetas em suas órbitas.

Este conteúdo foi publicado em 28. outubro 2020 - 10:00

O nome do telescópio não é uma referência a um faraó do Antigo Egito, mas sim é a sigla "CHaracterizing ExOPlanet Satellite" (n.r.: Satélite de Caracterização de Exoplanetas). CHEOPS usa fotometria de ultra-alta precisão para observar os planetas enquanto orbitam suas estrelas e determinar com precisão seus raios.

Combinando estes com as massas dos planetas, que já foram estimados por observação, os cientistas podem tirar conclusões sobre de que são feitos esses exoplanetas: se são rochosos (como a Terra) ou feitos de gás (como Júpiter).

CHEOPS é uma missão conjunta da Agência Espacial Européia (ESA) e da Suíça (Universidade de Berna.) A pesquisadora Andrea Fortier atua no Centro de Espaço e Habitabilidade da Universidade de BernaLink externo desde a fase de planejamento e participou no desenvolvimento do telescópio. No vídeo explica como CHEOPS funciona e o que a equipe espera encontrar.

O telescópio foi levado ao espaço em 18 de dezembro de 2019. Oito meses depois os cientistas publicaram seus primeiros resultados: uma análise aprofundada do exoplanet WASP-189b, um planeta uma vez e meia grande como Júpiter. Mas, a equipe salienta que isto é apenas o começo, pois esperam fazer mais descobertasLink externo nos próximos anos.

Adaptação: Alexander Thoele

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.