Navigation

Surtos de sarampo continuam atacando a Suíça

A Suíça está no caminho certo para ver a maioria dos casos de sarampo diminuir em 2017. A vacinação está em alta, mas o governo admite que sua estratégia de erradicação falhou.

Este conteúdo foi publicado em 06. março 2017 - 09:05
swissinfo.ch
O vírus do sarampo no microscópio. É a doença infecciosa mais contagiosa conhecida pelos seres humanos Sanofi Pasteur via Flickr Creative Commons

Em 1987, a Secretaria Federal de Saúde anunciou uma estratégia de vacinação que esperava erradicar o sarampo até o ano 2000. Dezessete anos após esse prazo, a taxa de vacinação é de 87%, abaixo dos 95% que a Organização Mundial de Saúde considera o alvo para a erradicação.

Daniel Koch, chefe da unidade de doenças infecciosas da secretaria de saúde, disse para swissinfo.ch que "o número de pessoas vacinadas tem aumentado constantemente, mas ainda não estamos onde gostaríamos de estar".

Nas últimas décadas, a Suíça teve surtos significativos a cada quatro anos. Em um surto de longo prazo entre 2006 e 2009, a Suíça atingiu a maior taxa de sarampo na Europa, com 4.371 casos registrados.

Conteúdo externo

Até hoje, Genebra é o único cantão a ter atingido uma taxa de vacinação de 95%. Os cantões de língua francesa e italiana têm sido geralmente mais bem-sucedidos do que a parte de língua alemã do país em aumentar a taxa de vacinação e reduzir casos, fato que Koch parcialmente atribui aos efeitos duradouros dos movimentos contra vacinas de várias décadas atrás.

"Houve muitos críticos às vacinas ativos na Suíça de língua alemã na década de 1980 que resistiram muito à vacinação", disse. As crianças nascidas na época podem não ter recebido a vacina contra o sarampo como resultado. Koch aponta que, hoje, mais da metade dos casos de sarampo ocorre em adultos com mais de 20 anos.

"É difícil motivar jovens adultos a ir ao médico para serem vacinados", disse. No entanto, a taxa de vacinação entre jovens adultos subiu de 77% em 2012 para 87% em 2015.

O sarampo é a doença infecciosa mais contagiosa conhecida nos seres humanos. Não há cura, mas uma vacina está disponível desde a década de 1960. Em 2000, a doença matou mais de 700.000 pessoas em todo o mundo, mas em 2010 esse número havia diminuído para 160.000 devido a melhores medidas preventivas.

Ainda assim, um olhar sobre casos de sarampo em todo o mundo mostra que a doença continua a afetar países de todo o planeta.

Conteúdo externo

Os sintomas do sarampo incluem febre e uma erupção cutânea em todo o corpo. Geralmente dura cerca de uma semana, mas também pode durar meses e envolver complicações como pneumonia. 


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.