Navigation

Candidatos com nomes 'estrangeiros' enfrentam discriminação, diz estudo

Mustafa Atici (à direita), deputado socialista da cidade da Basileia, de origem curda, é um dos poucos parlamentares federais suíços com nome sonante "estrangeiro". A maioria tem nomes tipicamente suíços como seu colega Matthias Aebischer (Esquerda). Keystone / Alessandro Della Valle

É menos provável que pessoas com nomes de sonoridade estrangeira sejam eleitas na Suíça, de acordo com um estudo das universidades de Lucerna e Genebra.

Este conteúdo foi publicado em 29. julho 2021 - 07:15
swissinfo.ch/fh

Os autores do estudo analisaram 600.000 cédulas das eleições de 2015 para o parlamento federal. Elas contêm informações detalhadas sobre o número de vezes que os eleitores riscaram um candidato de uma lista partidária ou os adicionaram.

Os eleitores na Suíça recebem cédulas nas quais os nomes dos candidatos são agrupados em listas de acordo com seu partido; o eleitor pode então selecionar uma lista como um todo, ou pode cortar e mudar entre listas adicionando ou removendo nomes de candidatos.

Com base em um léxico online listando todos os sobrenomes nas municipalidades, os autores da pesquisa diferenciaram entre candidatos com um nome "suíço" e aqueles com nomes não tipicamente suíços (que aparecem no léxico depois de 1940 e que podem dar a impressão de um histórico migratório).

Eles descobriram que os eleitores removiam com mais frequência os candidatos que não tinham um nome tipicamente suíço das listas partidárias, uma tendência mais prevalecente entre os eleitores de direita. E ao adicionar candidatos a suas listas, eles acrescentavam com mais frequência nomes "suíços".

Os partidos políticos podem, no entanto, tomar medidas para combater esta dupla discriminação, de acordo com o relatório, inclusive dando aos candidatos com nomes de sonoridade estrangeira um lugar mais proeminente em sua lista.

Um comunicado de imprensaLink externo da Universidade de Lucerna observa que as pessoas com antecedentes migratórios constituem agora uma proporção considerável da população suíça e muitos adquiriram direitos políticos, mas estão sub-representados na política, especialmente em nível federal. 

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.