Navigation

Aumento do número de caminhantes e ciclistas impulsiona economia suíça

Quase 8% dos residentes suíços com mais de 15 anos de idade andam de mountain bike. Keystone / Laurent Gillieron

Os números dos praticantes de atividades ao ar livre como caminhadas, ciclismo ou mountain bike continuaram a subir na Suíça em 2019, informou o Departamento Federal de Estradas (ASTRA). A notícia também é boa para a economia.

Este conteúdo foi publicado em 26. julho 2021 - 07:15
swissinfo.ch/fh

Cerca de 57% dos residentes suíços disseram praticar caminhadas em 2019, fazendo uma média de 15 caminhadas por ano por uma média de três horas cada, disse o ASTRA em um relatórioLink externo publicado na semana passada.

No total, foram 200 milhões de horas de caminhada ao longo do ano, disse o departamento de estradas suíço. As pessoas gastaram uma média de CHF60 ($65,1) por dia praticando o esporte, injetando um total de CHF3,6 bilhões ($3,9 bilhões) na economia.

O ASTRA também observou que 42% das pessoas com mais de 15 anos de idade praticavam ciclismo. Cerca de 2,4 milhões fizeram passeios de bicicleta, e um décimo dessas bicicletas eram elétricas. No total, os ciclistas suíços e estrangeiros contribuíram com um total de CHF3 milhões (US$ 3,3 milhões) para a economia.

Enquanto os ciclistas da Suíça de língua alemã pedalaram mais, o ciclismo de montanha, com mountain bike, foi mais popular nas regiões de língua francesa e italiana do país.

Quase 8% dos residentes suíços com mais de 15 anos de idade pedalavam mountain bike - ou seja, mais de meio milhão de pessoas.

Uma volta de mountain bike teve um gasto médio de CHF41 ($44,5), que totalizou mais de CHF300 milhões ($325,4 milhões) durante o ano. Os praticantes de mountain bike geraram cerca de CHF400.000 ($433.900) só em estadias em hotéis e campings.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.