Navigation

Suíços usam estatísticas públicas para combater 'fake news'

À medida que uma maré crescente de informações falsas ameaça a integridade do debate político, o sistema estatístico suíço está procurando reforçar seu papel como uma fonte confiável de informações.

Este conteúdo foi publicado em 06. abril 2018 - 10:01
As mídias sociais, por não terem nenhuma forma de comprovação de fontes, é o campo mais propício para a difusão imediata de informações suspeitas, manipuladas ou simplesmente desonestas. Keystone

A organização responsável pela produção de estatísticas oficiais na Suíça está enfrentando um desafio diferente de qualquer outro em seus 150 anos de história: a proliferação de dados de fontes não oficiais e às vezes duvidosas. Na era digital, essas informações não verificadas podem fazer as rondas rapidamente e até mesmo distorcer os fatos.

"Para o público, a distinção entre estatísticas oficiais e outras fontes de dados nem sempre é clara", disse Georges-Simon Ulrich a repórteres durante uma conferência sobre dados e notícias falsas co-organizada esta semana pelo Departamento Federal de Estatística.

A formulação de políticas sólidas e o debate político dependem de evidências de qualidade, disse Ulrich, de modo que, quando as estatísticas são manipuladas, mal produzidas ou interpretadas, elas ameaçam as instituições democráticas.

Para combater essa ameaça, o escritório de estatística quer se tpornar mais visível aos olhos do público e se posicionar como uma fonte confiável de dados oficiais.

Mas para fazer isso, Ulrich reconheceu a necessidade de se envolver mais com as pessoas.

"No passado, o Departamento Federal de Estatística apresentou apenas dados sem explicar como eles foram produzidos", disse Ulrich à swissinfo.ch.

Agora, o órgão está se esforçando para ser mais transparente sobre seus métodos e aberto a perguntas, até mesmo críticas. A direção também espera que os usuários aprendam como interpretar as informações que publicam.

Parte deste trabalho, Ulrich acrescentou, é capacitar os jornalistas a relatar dados com precisão. A conferência “Truth in Numbers”, na capital Berna, viu o departamento de estatística abrindo-se para a mídia e outras partes interessadas. Os organizadores falaram sobre os pontos fortes dos dados oficiais, sua qualidade e confiabilidade. Eles também expressaram a necessidade de maior alfabetização em dados, não apenas na Suíça, mas globalmente.

"Lutar contra notícias falsas é algo que preocupa a todos", disse Ulrich à swissinfo.ch. “Temos que capacitar as pessoas para pensar criticamente - as escolas precisam se envolver, o departamento de estatística e os políticos também”.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.